10 de novembro de 2020

Escapadinha de  fim de semana a Miranda do Corvo situada na encosta da Serra da Lousã na Região Centro de Portugal no Distrito de Coimbra. Toda  a Região da Lousã pertenceu aos duques de Aveiro. Depois passou para a coroa Portuguesa.                                           

Este local é um ex-libris para os amantes da natureza com a Serra da Lousã perto. Miranda do Corvo tem um rico património histórico, cultural e gastronómico a sua chanfana foi uma das 7 maravilhas da gastronomia. Depois de bem instalados na área de serviço para as autocaravanas. Fomos visitar o parque Biológico da Serra da Lousã com 12 hectares de fauna, flora e muita aventura e descoberta situado na Quinta da Paiva onde esta a quinta Pedagógica, o Centro Hípico, o Museu Vivo de Arte e Ofícios Tradicionais, aqui podemos ver como se trabalha a tecelagem, a cestaria e a olaria. O  Museu da Tanoaria que esta instalado na antiga casa do caseiro aqui podemos ver como se faziam as  vasilhas com aduelas em madeira, as ferramentas os trajes daquela época a visita esta integrada na visita ao parque. E o Restaurante Museu da Chanfana.
                             Parque Biológico 

 A qui podemos observar os animais de perto num ambiente de floresta. No caminho para o parque selvagem tem um labirinto de árvores como amendoeiras, cerejeiras, pessegueiros entre outas variedades e um bonito roseiral com variadas especes de rosas.                                 Na Quinta Pedagógica 

           Podemos ver as várias raças de animais domésticos existentes em Portugal. Horário de Segunda a Sexta das 10h ás 17,30h Sábados e Domingos das 9h ás 13h. Horários atualizadas :Clique aqui: Preços até 2 anos grátis dos 3 anos aos 15 anos 6,50€ geral 9,50€.Preços  atualizadas :Clique aqui

Para ver a reportagem fotográfica clique no link .Parque biológico de Miranda do Corvo .

Junto do Parque Biológico existe uma zona de lazer com zona de jogos, um parque infantil com vários divertimentos para os mais novos e uma piscina ao ar libre não esta incluída no preço do parque. No dia seguinte fomos visitar a Aldeia de xisto de Gondramaz, 

           Esta aldeia não é das mais turísticas nas fica perto de Miranda do Corvo. Nesta aldeia são feitas esculturas em pedra. Dali seguimos até a Lousã que fica a 10km de Miranda do Corvo onde fomos visitar o Castelo medieval da Lousã, 

           é pequeno as suas muralhas foram construídas em xisto, as piscinas natural e o Burgo que fica num local magnifico a caminho da Ermida de Nossa Senhora da Piedade.  As coordenadas N40º 05´ 47.8´´ W 8º 20´ 03.5´´ do Parque Biológico.          

                                    Área de serviço grátis permitido 48h.

 

     Morada Rua Dr. Mota Pinto. Coordenadas  N 40º 5´ ´16.02´´ W 8º 19´ 56.53´´
  

  

2 de novembro de 2020

Porto de Mós situa-se entre as serras de Candeeiros e Mira Daire no distrito de Leiria na região da Estremadura, no centro do País.

A nossa escapadinha por terras Portuguesas levou-nos até Porto de Mós no Natal. O nome da vila deve-se a produção de mós iniciada a cerca de dois mil anos pelos romanos, as mós eram transportadas por jangadas no rio Lena quando este era navegável. Em 1230 a Vila foi doada aos Monges de Cister. Depois de bem  Instalados na área de serviço para as autocaravanas situada junto do bonito parque da cidade e do posto de turismo. Lá fomos nós caminhando monte acima para visitar-mos o majestoso castelo de Porto de Mós.                                                               
Pelo caminho podemos admirar os maravilhosos painéis de azulejos representando Jesus cristo na sua caminhada para o calvário. O majestoso castelo em forma pentagonal com quatro torreões verdes de aspeto palaciano. O castelo foi erguido nos escombros de um antigo posto de vigia romano. Após sucessivas guerras entre portugueses e mouros a vila foi conquistada em 1148 por D. Afonso Henriques auxiliado por D. Fuas Roupinho o primeiro alcaide do castelo. No reinado de D. Dinis e concedida a carta de foral á Vila de Porto de Mós. D. Dinis ofereceu a vila a Rainha D. Isabel. O castelo destruído com o terramoto de 1755, a sua recuperação deu-se em 1936.                   
O castelo é composto por três pisos no primeiro realizam-se exposições temporárias, o segundo e o espaço onde antigamente eram os quartos e salas com bonitas varandas no terceiro andar são as torres. 
O castelo tem acessibilidade para pessoas com mobilidade reduzida com uma plataforma elevatória, tem informações em braille. Preço 1,57€ Horário de Maio a Setembro das 10horas ás 12,30horas e das 14horas ás 18,30horas de Outubro a Abril fecha ás 17,30horas, encerra ás Segundas Feiras. Na zona exterior tem estacionamento reservado para deficientes. Do castelo temos uma vista maravilhosa para a cidade e toda a zona envolvente. No regresso a cidade fomos visitar o Museu Municipal.               

O edifício onde o museu esta instalado já foi uma antiga prisão e o mercado do peixe, desde 1989 alberga o Museu Municipal composto por um valioso espolio recolhido por toda a região. A exposição é composta por centenas de objetos como a coleção de moedas do tempo de D. João V e D. Maria II. As atividade da pastorícia, objetos agrícolas como arados, charruas,
debulhadeiras, enfardadeiras e muitos mais, os variados trajes dessa época como os fatos usados pelos marchantes nas festas populares de 1984 a 1988. Na arqueologia estão expostos crânio de Urso, de Lobos, dentes e na paleontologia dezenas de fosseis marinhos e de dinossáurios. Entrada grátis, horário de Terça Feira a Sábado das 9 horas ás 12,30 horas e das 14horas ás 17,30horas. Fechado Segunda Feira, Domingos e feriados. Morada Travessa de São Pedro.                                                                                 Igreja de São Pedro

Depois da visita ao museu descemos a rua até ao Rossio onde esta a Igreja cristã de São Pedro de estilo barroco. Que entre 1676 e 1834 a igreja esteve integrada no Convento dos Agostinhos Descalços. No seu interior existe uma capela em honra do Senhor dos Passos, o altar e o retábulo são em mármore do século XVIII, a imagem de São Pedro padroeiro da cidade é de madeira feita na India em 1867. No seu exterior existe um monumento dedicado a nossa Senhora de Fátima e aos pastorinhos.   . 

                                              A ermida de Santo António 

foi construída no século XVII com as esmolas dos devotos de Santo António. O seu interior é revestido a azulejos de padrão amarelo e azul pintados em Lisboa. A estrada romana passa perto desta vila. De Porto de Mós podem partir a aventura até :Leiria: Ou as grutas de Santo António para informações: Clique aqui: ou 
Alvados para mais informações :Clique aqui:       

Área de serviço para as autocaravanas fica no parque Almirante Vítor Trigueiros Crespo, GPS: N 39º35´50´´ W 8º49´14´´ para informações atualizadas clique em :Área de serviço de Porto de Mós