15 de abril de 2020

Miranda do Douro situa-se no Norte de Portugal na região de Trás-os-Montes. Praça D. João III no centro histórico 

encontra-se uma estátua representando um casal mirandês com os trajes tradicionais da região. Aqui também fica a Câmara Municipal edifício de estilo neoclássico do século XIX , o museu terras de Miranda e o posto de turismo. Miranda do Douro foi fundada por D. Dinis em 1286. Miranda fica na terra fria no Nordeste Transmontano no distrito de Bragança. As terras de Miranda estão integradas no parque natural do Douro internacional. As muralhas e a Catedral de Miranda do Douro

A visita a Miranda do Douro foi para repousar depois de 3 meses de viagem por vários países da Europa. Aqui a paisagem é magnifica e o ar puro da natureza. A  parte antiga de Miranda do Douro é toda cercada por uma muralha Românica muito bem conservada. O castelo de Miranda foi mandado construir por D. Dinis nos finais do século XIII para ser uma fortaleza militar em forma retangular com quatro torres. 

A torre de menagem era a maior, no canto noroeste ainda podemos ver a porta da traição no centro do castelo esta um poço com 46 degraus em espiral para chegar até a água. No ano de 1762 no dia 8 de Maio ouve uma  grande explosão no paiol da pólvora quando a cidade foi tomada pelo exército de Carlos III de Espanha durante a guerra dos sete anos. Miranda foi elevada a cidade no século XVI. Casa da Musica de Miranda do Douro. 

fica junto do castelo é um centro cultural que promove o ensino da musica e da cultura tradicional Mirandesa, e é o centro de novas oportunidades. Morada Largo do Castelo. A Sé
de Miranda do Douro é uma igreja católica, mandada construir por D. João III no lugar de um templo gótico do reinado de D. Dinis.    

A construção da Sé de Miranda teve inicio em 1552, em estilo Maneirismo a sua fachada e constituída por duas imponentes torres, o seu interior é muito bonito o altar mor é dedicado a Santa Maria Maior. O altar do Menino Jesus da Cartolinha fica no lado direito quando entra-mos na Igreja é o Santo padroeiro de Miranda, diz a lenda que em 1710 os Espanhóis invadiram Miranda do Douro e os mirandeses estavam já sem forças para continuar a batalha quando nas muralhas apareceu um menino vestido de fidalgo e com uma cartola, incentivando-os a continuar a lutar e assim ganharam a batalha. Como o menino não voltou a aparecer os Mirandeses mandaram fazer uma escultura e colocaram-na num altar na Igreja Matriz em sua homenagem e elegeram-no como padroeiro de Miranda. As pessoas que o veneram oferecem-lhe roupas de variados modelos, as quais lhe vão sendo mudadas conforme a festividade. A sua imagem sai em procissão no Ano Novo e em dia de Reis. Entre esta lenda há muitas mais vale o que vale são lendas. A entrada na igreja é grátis. Horário :Terça das 14h ás 17,30h de Quarta a Domingo das 9h ás 12,30h e das 14h ás 17,30h fechada ás Segundas. Vídio da Catedral de Miranda do Douro veja em ecrã inteiro.          

                        A casa da língua Mirandesa.
  
 

edifício do século XVI, foi erguida sobre a base de uma antiga construção. Os Távora alcaides do castelo de Miranda habitaram aqui. Até ao século XVI no conselho de Miranda só se falava o mirandês. Mas em 1999 com a convenção ortográfica foi oficialmente reconhecida como língua regional e a segunda língua em Portugal. O Mirandês é uma língua românica teve a sua origem a partir do latim e do Ásturo-leonês. A origem dos pauliteiros não reúne consenso entre os estudiosos havendo varias opiniões. Vídeo da cidade de Miranda veja em ecrã inteiro.



Uma delas é que terá nascido durante a idade do ferro na Transilvânia espalhando-se posteriormente pela Europa. Os povos conservaram estas danças para celebrarem as colheitas dos produtos agrícolas e a passagem das estações do Ano do Verão para o Inverno. O grupo de pauliteiros é constituído por 8 homens e três músicos a gaita de foles, a caixa e o bombo. O grupo de pauliteiros de Miranda chamam-se Galandum Galundaina. A Casa da Cultura está instalada na antiga casa da Alfandega edifício do século XV, construído no reinado de D. Afonso V. O edifício foi restaurado em 2004. Aqui podemos ver exposições etnográficas, musica e temáticas associadas há cultura.   
 Morada Rua Mouzinho de Albuquerque Nº 12. Horário das 9h ás 12,30h e das 13,30h ás 17h  
As terras de Miranda do Douro estão integradas no Parque Natural do Douro Internacional se quiser visitar o parque pode obter informações no Largo do Castelo na Rua do Convento. Horário de atendimento 8,30h ás 13h e das 14h ás 16,30h. 
A Barragem de Miranda faz parte do Douro internacional desde 1960 sendo utilizada para produzir energia elétrica, a albufeira tem uma extensão de 14 km. 

No Douro internacional podemos fazer um cruzeiro ambiental, partindo do ancoradouro junto da estação biológica internacional passando pelas falésias verticais entre Portugal e Espanha. Este passeio é acessível a pessoas com mobilidade reduzida. As crianças até 2 anos não pagam dos 3 anos aos 9 anos e pessoas com mais de 65 anos tem redução no bilhete mediante apresentação do cartão de cidadão. Duração das viagens e preços. 1h 18€ reduzido 12€ 2h 22€ reduzido 16€. No fim do passeio podemos degustar o famoso vinho do porto e assistir a uma exibição de aves de rapina. Para mais informações: Clique aqui
Em Miranda podemos fazer um passeio no comboio turístico a viagem é grátis.


O parque para as autocaravanas fica na parte de trás das muralhas virado para a barragem a entrada para o centro histórico é feita através deste portal em arco. Aqui tem as coordenadas. Rua Rainha Dona Catarina 25 Miranda do Douro N 41 ° 29 '45 " W 6 ° 16 '24 "

Informe-se se pode pernoitar se não poder tem a área de serviço que fica a 15km em Palaçoulo Rua da Fraga Mourisca N 41 ° 27 '18 " W 6 ° 26 '54 " Ou em Izeda N 41 ° 34 '4 " W 6 ° 43 '22 "


    

Sem comentários:

Enviar um comentário