21 de outubro de 2017

 Veneza foi uma importante República situada no nordeste da Itália e conseguiu manter-se assim durante séculos até ser invadida por Napoleão A cidade cresceu de pequenas ilhas situadas na pantanosa lagoa de Veneza junto do mar Adriático e entre os rios Pó e Piave. Os habitantes destas pequenas ilhas que ali se tinham refugiado das batalhas travadas naquela época foram alargando as pequenas ilhas aterrando as partes pantanosos com pedras, terra e troncos de madeira e assim formaram ilhas maiores e nelas começaram a construir as suas habitações e a ligá-las por pontes

Atualmente Veneza é constituída por 120
 ilhas separadas por numerosos canais e interligadas por mais de 400 pontes, a mais conhecida é a ponte dos Suspiros de estilo barroco uma das mais importantes pontes de Veneza, foi construída no século XVII esta ponte era por onde passavam os prisioneiros antes de entrarem na prisão e o ultimo sitio onde viam a luz do dia.              

A minha primeira visita a esta maravilhosa cidade foi a bordo de um cruzeiro, ao entrar pelos seus canais temos uma visão magnifica de Veneza. Já visitei mais duas vezes de autocaravana levando sempre novos amigos para conhecer esta encantadora cidade. Chegamos a Veneza ao parque para autocaravanas em Porta Ovest Via Ghebba 109 coordenadas. N 45°27’59” E 12°10’31” Para informações atualizadas clique no .Link 

Depois de bem instalados fomos apanhar o comboio para Veneza passando pela ponte Della Libertá com 4 km de extensão a única que liga Veneza ao continente chegamos a estação de Santa Lúcia ao sair da estação o impacto que temos e que estamos numa cidade flutuante. O Palácio Ducal em estilo gótico e construído em mármore rosa. Onde foi a sede do governo e da magistratura Veneziana. Preço e horário :clique aqui                                                              

Toda esta cidade esta assente em estacas e literalmente sobre água, os transportes são efetuados por barcos táxi e vapore-tas. As populares gôndolas são usadas sobretudo pelos turistas. No centro histórico temos a magnifica praça de São Marcos e os luxuosos cafés com música ao vivo, e a catedral de Veneza construída em 838 para abrigar o corpo de São Marcos trazido de Alexandria. A entrada na Basílica e gratuita mas temos que cobrir os ombros e as pernas na entrada há umas capas para nos cobrir, não podemos entrar de chinelos e as mochilas e sacos tem que ficar num guarda volumes na rua lateral rua San Basso, na entrada da Basílica Horário da Basílica de Segunda a Sábado 9,45h ás 17h Domingos e feriados 14h ás 16h. Para visitar o museu de São Marcos custa 5€ Museu do Tesouro 3€ Museu do Pó de Ouro 2€, não se pode tirar fotos na Basílica e museus. 

Torre do Relógio foi inaugurada em 1499, a parte central deste bonito relógio onde estão representados os signos do Zodíaco e as fases da lua, é de ouro e esmalte azul, as horas são assinaladas por duas figuras de bronze  batendo no sino. A visita ao seu interior e feita as 12h e as 16h  por um guia, para saber preços. clique aqui 

A igreja de Santa Maria Della Saluta foi construída para agradecer a salvação da cidade da peste, entrada grátis. Esta cidade tem menos de 7 mil residentes permanentes. Esta região italiana, movimenta mais de 12 milhões de turistas por ano. O contributo para esse turismo é o seu famoso Carnaval, e os monumentos históricos.                                       

Leve sempre o cartão europeu de saúde que permite ter cuidados de saúde gratuitos nos hospitais públicos dentro da União Europeia. Pode ser tirado diretamente na segurança social ou pela Internet no portal do cidadão :Cartão Europeu de saúde:

Informações do transfere do Aeroporto de Veneza Marco Polo 

Informações do transfere do aeroporto de Trevisa que fica a 30Km de Veneza Clique aqui

Se viajou de avião para Veneza e quiser visitar outras cidade de comboio aqui tem o link .Trenitalia.
Se quiser visitar as ilhas de Murano e Burano aqui tem o link com o preço dos transportes públicos. Vaporettos e ónibus.

Depois de visitar-mos Veneza seguimos para Bolonha.  

                       

Sem comentários:

Enviar um comentário